Equipa d´O Ciclista

Clube de Jornalismo O Ciclista:

Professoras: Dra. Graça Matos e Dra. Sara Castela

Alunas: Adriana Matos, Ana Neta, Beatriz Agante, Matilde Santos e Sofia Pedrosa

Alunos: Daniel Almeida, Henrique Ferreira, João Rocha e Tomás Antunes

Dra. Miquelina Melo – Membro Honorário

segunda-feira, 27 de abril de 2015

Tudo não passa de uma opção



Para a maioria dos jovens, viver na cidade é um desejo, devido ao facto de existir uma maior oportunidade para socializar. Ainda assim, há pessoas que consideram o ambiente citadino perigoso.
A meu ver, viver no campo traz mais vantagens, uma vez que o ambiente é muito mais calmo, já para não falar do menor risco de assaltos. Há também maior concentração por parte dos jovens, por exemplo, para estudarem para os testes ou realizarem os trabalhos de grupo. Embora haja todas estas vantagens, existem também desvantagens, como ter de ir fazer compras à cidade, o que é um problema para muitas pessoas, pelo facto de não terem carro ou então estão impossibilitadas de os conduzirem. É claro que existem pequenos “mercados” no campo, e, na verdade, em questões de qualidade e variedade, é impossível comparar à dos grandes supermercados citadinos.
Em relação a viver na cidade, considero que não há muitas vantagens. De facto, todos nós sabemos que o ambiente é muito barulhento e, por vezes, chega até a ser perturbador devido ao barulho dos carros e ao som das buzinas. Por outro lado, a maior parte das pessoas que vivem nas cidades têm um bom salário e uma boa casa, o que contribui negativamente para uma maior onda de assaltos. Estas são, pois, algumas desvantagens em viver na cidade.
Para concluir, ambos os ambientes são lugares de conforto, de felicidade e harmonia. Mas indubitavelmente eu prefiro viver no campo.
Ana Santos, nº 2, 9º E

Sem comentários:

Enviar um comentário