Equipa d´O Ciclista

Clube de Jornalismo O Ciclista:

Coordenação: Dra. Graça Matos e Dra. Sara Castela

Alunas: Adriana Matos, Ana Neta, Beatriz Agante e Matilde Santos

Alunos: André Castro, Henrique Ferreira

Dra. Miquelina Melo – Membro Honorário

Endereço de correio eletrónico - cj.eb23anadia@gmail.com

sábado, 20 de janeiro de 2018

"Parque das Estórias"



Inauguração do "Parque das Estórias" (Biblioteca Municipal de Anadia), no dia 2 de dezembro.
Momento cultural abrilhantado pelos alunos do Grupo de Teatro da Escola Básica de Vilarinho do Bairro. Encenação: "Livros, Histórias e Memórias".


 





sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Será a leitura essencial?



A leitura é algo essencial nas nossas vidas. Acaba por ser até uma maneira de nos aproximarmos do mundo real e, outras vezes, por incrível que pareça, de nos abstermos de tudo aquilo que nos rodeia.
Do meu ponto de vista, a leitura é essencial, porque, ao pô-la em prática, enriquecemos o nosso vocabulário. Por exemplo, quando estamos a escrever um texto e, muitas das vezes, não queremos usar as mesmas palavras, portanto, nesse sentido, a consulta do dicionário é uma boa forma de enriquecermos o nosso vocabulário.
 A leitura também é uma boa forma de adquirirmos conhecimento, por exemplo, normalmente, quando queremos viajar no tempo para descobrirmos o que aconteceu nos nossos antepassados, consultamos a enciclopédia. Sendo assim, considero que a leitura também nos proporciona uma melhor aprendizagem.
Por outro lado, quando estamos a ler, esquecemo-nos do mundo real, ou seja, ficamos no mundo da fantasia, o que é ótimo, pois esquecemos todos os nossos problemas e vamos ficando admirados com o sentido de cada frase. Verifiquei precisamente este facto, numa das minhas experiências, quando li Harry Potter. Nesse momento, constatei que a leitura é uma forma de nos esquecermos de tudo e nos centrarmos no mundo da magia e dos monstros.
Em suma, a leitura é algo essencial nas nossas vidas e a sua importância é, de facto, indiscutível pelas razões que acabei de apresentar.
Maria Dias, n.º 10, 8.º E

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Rede de Bibliotecas de Anadia (RBA)



O Município de Anadia assume a cooperação institucional como um factor chave na cultura da organização. Com o intuito de assegurar, a todos os cidadãos, os meios informativos fundamentais para o seu desenvolvimento cultural, educativo e social, decidiu, no âmbito da atividade da Biblioteca Municipal, criar a Rede de Bibliotecas de Anadia, doravante designada por RBA. Tendo a cooperação como paradigma de trabalho, este projeto pretende promover a prestação de um melhor serviço público a todos os cidadãos.
RBA define-se, assim, como uma estrutura de cooperação aberta à livre participação das bibliotecas do concelho, visando a criação de materiais, de serviços e de projectos conjuntos, destacando-se, de entre os seus campos de ação:
a)  a partilha de recursos e conhecimentos,
b)  a organização de atividades de promoção e animação da leitura,
c)  a promoção das literacias,
d)  a uniformização dos princípios técnicos de biblioteconomia,
e)  a troca de informação bibliográfica,
f)   a publicação de um catálogo coletivo e de uma biblioteca digital,
g)  a dinamização do empréstimo interbibliotecas,
h)  o fomento de uma política coordenada de aquisições,
i)   a  gestão da presença digital da Rede.

Actualmente, a RBA é composta por:
Agrupamento de Escolas de Anadia.
Biblioteca Municipal de Anadia.
- Centro Cultural, Recreativo e Académico de Avelãs de Cima.
Colégio de Nossa Senhora da Assunção.
Colégio Salesianos de Mogofores.
Escola Profissional de Anadia / Escola de Viticultura e Enologia da Bairrada.
Junta de Freguesia de Sangalhos.
- Museu do Vinho Bairrada.

Santa Casa da Misericórdia de Anadia.

A celebração do acordo de entendimento para a promoção e desenvolvimento da Rede de Bibliotecas de Anadia, assinatura das partes que a integram, pelos seus diretores, decorreu no dia 2 de dezembro, na Biblioteca Municipal.