Equipa d´O Ciclista

Clube de Jornalismo O Ciclista:

Coordenação: Dra. Graça Matos e Dra. Sara Castela

Dra. Miquelina Melo – Membro Honorário

Endereço de correio eletrónico - cj.eb23anadia@gmail.com

sexta-feira, 24 de junho de 2016

Dia das Escolas na Feira da Vinha e do Vinho



Alguns dos concorrentes do Anadia Junior’s Talents, que decorreu no passado dia 10 no cineteatro de Anadia, vão mostrar ao público da Feira o seu talento.
Relembra-se que esta primeira edição contou com a atuação de 18 magníficos talentos, dos quais seis pertenciam ao Agrupamento de Escolas de Anadia
A emoção desenrola-se no Palco “Sentir Anadia” da Feira do Vinho e da Vinha.
O espetáculo será apresentado por dois alunos do Agrupamento de Escolas de Anadia, convidados para o efeito, pela Câmara Municipal de Anadia.
Os nossos jovens estudantes contam com o apoio de todos.
Equipa d’ O Ciclista

quinta-feira, 23 de junho de 2016

A minha apresentação

Olá!
Chamo-me Guilherme.
O que eu mais gosto de fazer é contactar com os livros para entrar no mundo da fantasia.
Preocupo-me com a natureza e com tudo o que me rodeia. O meu grande desejo é ter uma biblioteca só para mim, pois tudo nela pode acontecer.
O meu maior medo é que algum monstro de um livro de terror saia do seu interior e me comece a perseguir! Aí, o que seria de mim?!
Sendo assim, se eu tivesse uma varinha de condão, iria transformar todos os monstros em fadas.
Penso que quem destrói a natureza destrói todo o nosso mundo. Se eu vejo maltratar animais, os meus olhos enchem-se de lágrimas…
Se eu fosse invisível, passava pelos guardas do mundo da tristeza e trazia-os para o mundo da alegria!
Sinto alegria se ajudo alguém.
A escola é um mundo mágico onde se aprende.
Os professores são pessoas que nos ajudam nas situações mais difíceis, estando assim presentes na escada da nossa vida!
Os livros são portais para outro mundo.
Não gosto de pessoas que fingem o que não são.
Quando for adulto, quero ter todos os livros do mundo, para com eles viajar para o mundo da imaginação.
A mensagem que quero transmitir à minha turma é a seguinte: a vida torna-se mais bela com os livros. Por isso, leiam e sejam verdadeiramente felizes!
Guilherme Seabra Ferreira, n.º 8, 6.º D

quarta-feira, 22 de junho de 2016

A minha apresentação


Chamo-me Carlos.
O que eu mais gosto é de viajar dentro dos livros de ficção científica vestido com um fato de cristais azuis e verdes na companhia do meu amigo Lucky, um extraterrestre vermelho, porque é uma forma fantástica de me divertir a brincar e a viajar percorrendo as páginas dos livros. Para além disso, aprendo coisas novas sobre ficção.
Preocupo-me muito com a extinção dos linces roxos com pintas pretas, com o desaparecimento da árvore de madeira azul, com a contaminação das águas, uma vez que causa doenças e mata os peixes e com a caça das mais raras espécies de lebres que é a lebre cor de laranja, já que só existem 20 exemplares deste esbelto animal em todo o planeta.
O meu grande desejo é ter o poder de me teletransportar e de voar, porque assim iria para qualquer lugar do mundo onde faria tudo o que quisesse.
Se tivesse uma varinha de condão, transformava todo o planeta terra em queijo, porque seria divertido andar em cima de uma coisa que eu não gosto. Talvez assim passasse a gostar.
Penso que o que destrói a natureza é um pó amarelo que o Pai do Mal lança em cima das árvores e das plantas, o que faz com que as mesmas virem carvão cor-de-rosa que é o material que o Pai do Mal usa nas suas invenções envolvidas de magia.
Se eu fosse invisível, eu criaria um programa de televisão que se chamaria " O Homem Invisível " e nele pregaria partidas às pessoas, como por exemplo: pegar num gelado e andar e as pessoas a fugirem e a gritarem de medo:
- É  um monstro! É um monstro !!!
E outra :
- Socorro! Socorro !!!
Sinto alegria se comer bananas pretas, laranjas azuis, figos vermelhos, limões roxos, a ver vídeos de vários jogos, tal como se pregar partidas às pessoas, sem parar.
A escola é o único lugar onde brinco com os meus amigos e onde eu passo a maior parte do tempo da minha vida e claro, é tambem onde me divirto mais.
Os livros são mágicos e acompanham-me nas minhas viagens alucinantes pelo mundo da imaginação.
Quando for adulto e tendo já os pés no chão, quero ser paleontólogo e poder explorar o mundo dos dinossauros.
Carlos Rolo, n.º 4, 6.º D