Equipa d´O Ciclista

Clube de Jornalismo O Ciclista:

Coordenação: Dra. Graça Matos e Dra. Sara Castela

Dra. Miquelina Melo – Membro Honorário

Endereço de correio eletrónico - cj.eb23anadia@gmail.com

domingo, 31 de março de 2019

Clube de Ciência Viva


Mais uma atividade do "Clube de Ciência Viva" do AEA. Palestra "Biomateriais" dinamizada pela Dra. Helena Fernandes do Departamento de Engenharia de Materiais e Cerâmica da Universidade de Aveiro.
Os biomateriais têm vindo a sofrer uma enorme expansão e começam a ser utilizados em inúmeras aplicações clínicas, para reparar, reconstruir, substituir ou mesmo regenerar zonas lesadas do organismo.
Esta expansão está fortemente associada aos avanços tecnológicos da medicina reconstrutiva e regenerativa e ao aumento exponencial da esperança de vida média nas sociedades modernas.
Anabela Nunes, Coordenadora Departamento


sábado, 30 de março de 2019

Hora do Planeta


A ONG(1) WWF(2) iniciou um movimento de sustentabilidade global, denominado Hora do Planeta.
Este movimento, que teve o seu início em 2007, mais especificamente em Sidney na Austrália, visa a sensibilização de todos para a adoção de novos hábitos e maneiras de nos relacionarmos com o meio ambiente e, mais especificamente, uma tomada de posição contra as mudanças climáticas e a perda de biodiversidade.
O dia do ano escolhido para a promoção desta iniciativa é, geralmente, o último sábado do mês de março.
A WWF, neste dia dedicado à Hora do Planeta, geralmente efetuado no último sábado do mês de março, solicita a todos que, durante um período de 1 hora, apaguem as luzes. Este ano a Hora do Planeta celebra-se hoje, dia 30, entre as 20h30min e as 21h30min.
No primeiro ano (2007) aderiram a esta causa 2,2 milhões de pessoas e mais de 2 000 empresas, as quais apagaram as luzes durante uma hora.
No ano seguinte este movimento globalizou-se, tendo aderido e participado 135 países, num global de mais de 50 milhões de pessoas. Hoje esse valor ultrapassa os 187 países.
Mas, não basta este gesto. A este “apagão” podem aliar um gesto a efetuar durante o seu dia a dia e que permita uma melhor qualidade ambiental. Damos alguns exemplos que poderá seguir, como lavar os dentes utilizando um copo, fechar a torneira do chuveiro enquanto se ensaboa, ligar as máquinas de roupa e de louça apenas quando tiverem a carga completa, regar as plantas com a água de lavar os legumes, as frutas, utilizar os transportes públicos em vez do carro individual, ou ir a pé para a escola, trabalho, etc. e muitas outras ações que decerto irão permitir que a qualidade ambiental melhore.
A fim de mostrarem a sua preocupação e apoio a esta causa, bem como esperança na mudança de hábitos que podem ter consequências gravíssimas no ambiente terrestre, as pessoas têm desligado de forma simbólica as luzes de suas casas durante 1 hora. Para além do apoio individual a esta causa, muitos países desligaram as luzes de alguns dos seus monumentos chave, deixando-os em total escuridão.
Disso são exemplo o Coliseu de Roma, Itália, a Ponte da Baía de Sydney, Austrália, a torre CN de Toronto, Província de Ontário, Canadá, Ponte Golden Gate, localizada em São Francisco, no estado da Califórnia, EUA e muito outros.
Em Portugal aderiram em 2018 os seguintes monumentos:
­          Santuário Cristo Rei (Almada)
­          Castelo São Jorge (Lisboa)
­          Torre de Belém (Lisboa)
­          Mosteiro dos Jerónimos (Lisboa)
­          Moinho das Castanholas (Cadaval)
­          Palácio do Infantado (Samora Correia)
­          Museu do Mar (Cascais)
­          Moinho das Castanholas (Cadaval)
­        Castelos de Guimarães, Pombal, Silves e Figueira de Castelo Rodrigo, Santa Maria da Feira, Sabugal, Vilar Maior, Sortelha, Bragança e Abrantes
­          Monumento Imaculado Coração de Maria (Praia Vitória)
­          Santuário do Sameiro e do Bom Jesus (Braga)
­          Torre do Relógio (de Vilda Alva, de Figueira da Foz e Pombal)
­          Casa Amarela (Viseu)
­          Palácio Visconde de Valdemouros (Valdemouros)
­          Ponte D. Maria e Ponte D. Luiz (Porto e Vila Nova de Gaia)
­          Sé (Porto)
­          Convento S. Francisco (Santarém)
­          Museu Romano em Sicó
­          Fonte de Santa Catarina (Lajes do Pico)
Em Portugal são muitos os municípios que este ano já aderiram a esta causa e que, no citado dia, irão desligar, durante 1 hora, as luzes dos seus principais monumentos no dia e hora marcados para o evento.

Não esquecer que a Hora do Planeta é “mais do que um apagão simbólico. São 60 minutos mais o ano inteiro de compromisso com o nosso planeta (3).
Reduza a sua Pegada Ecológica(4)!
Equipa d’ O Ciclista
Notas:
(1)  ONG – Organização Não Governamental;
(2)  WWF - World Wildlife Fund – ONG que tem em vista a conservação de espécies ameaçadas de extinção.
(3) Sítio da WWF
(4) Pegada Ecológica – impacto/ consequências das atividades humanas no meio ambiente, medida através da utilização de todos os recursos materiais e energéticos efetuados por uma determinada população (quantidade de terra e água (medida em hectares) necessária para sustentar as gerações atuais). Assim, os danos causados no meio ambiente são tanto mais intensos quanto maior for a pegada ecológica de uma atividade (ex. atividade industrial, transportes, etc.).