Equipa d´O Ciclista

Clube de Jornalismo O Ciclista:

Coordenação: Dra. Graça Matos e Dra. Sara Castela

Dra. Miquelina Melo – Membro Honorário

Endereço de correio eletrónico - cj.eb23anadia@gmail.com

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Feira Municipal do Livro - II edição


O Ciclista tem a honra de comunicar que, no dia 3 de dezembro, pelas 16 horas, na Biblioteca Municipal de Anadia, se realiza a abertura da II Feira Municipal do Livro e, em simultâneo, a inauguração da exposição “Sentimentos”, da autoria de Tiago Paço e Alda Pinto.
A II Edição da Feira Municipal do Livro decorre de 3 a 30 de dezembro.
Aproveite esta oportunidade para adquirir um livro.
O Natal está à porta e nada melhor do que um bom livro para oferecer a quem se ama.




Hoje comemora-se o aniversário de Mark Twain. Mas, a reportagem virá em dezembro.



A Equipa d´O Ciclista

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Anadia futebol clube representa Portugal em Madrid


Nas aulas de língua portuguesa de 7º ano, os alunos aprenderam a criar notícias, pondo em prática os conteúdos lecionados.
            Os discentes descobriram então que, sendo a notícia um texto de carácter jornalístico, com a função de informar o cidadão, há uma técnica jornalística própria que tem de ser posta em prática, a chamada técnica da pirâmide invertida, em que a informação é apresentada por ordem decrescente de importância. E é no âmbito desta unidade que vamos dar a conhecer algumas notícias criadas pelos próprios alunos.
            A notícia, que se segue, relata um facto real que envolveu dois jovens do sétimo ano, turma F: Manuel Trindade e João Rocha.

Sara Castela, professora de língua portuguesa / O Ciclista

Anadia futebol clube representa Portugal em Madrid

            A equipa dos infantis A do Anadia Futebol Clube representou Portugal, no torneio “Danone Nations Cup” em Madrid, nos dias seis a dez de outubro de 2011.
            O torneio “Danone Nations Cup” é um evento a nível mundial, patrocinado pela Danone. Participaram crianças entre os dez e os doze anos e o torneio teve como padrinho o jogador Zinedine Zidane.
            A Danone, com este tipo de iniciativas, tem como objetivo criar bons hábitos alimentares nas crianças.
            O Anadia Clube foi a equipa que venceu a fase regional e a fase nacional do torneio Danone Cup. Alcançada a vitória, o passo seguinte foi, então, representar Portugal no campeonato mundial de futebol Sub-12 “Danone Nations Cup”, onde estiveram representados 40 países.
Manuel Trindade, nº 20, 7º F

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Dia do Mar


Porque é que a cor da água do mar nos parece azul, verde ou até mesmo cinzenta?
Quem ainda se lembra do desafio lançado no Dia Nacional do Mar?
Prometemos dar resposta e cumprimos!
água do mar parece-nos azul, verde ou até mesmo cinzenta, mas esse facto não tem a ver com o reflexo do céu.
Podem ser diversos os factores que implicam nesta tonalidade da água.
Por exemplo, o facto da luz azul não ser absorvida, enquanto a amarela e a vermelha o são.
A cor azul é a tonalidade que as partículas de areia e os micro-organismos mais comuns na sua superfície refletem quando são atingidos pela luz solar (que é composta de comprimentos de onda vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, anil e violeta, as cores do arco íris).
Mas, caso haja outras partículas, a cor refletida será diferente. Assim, também tem a ver com a cor da terra ou das algas transportadas pelas suas águas. Os pigmentos amarelos presentes na matéria orgânica de algas e vegetais provocam uma mistura do azul com amarelo, refletindo então a cor verde.
A partir de uma certa profundidade, as cores começam a desaparecer. A primeira é a vermelha, por volta dos seis metros. Depois, cerca dos quinze, a amarela, até chegar a um ponto em que só se verá o azul, depois vem a escuridão (mas isso é em águas muito, mas mesmo muito profundas).
Mas há exceções:
O Mar Negro, localizado entre a Rússia e a Turquia, deve o seu nome à presença de bactérias que produzem ácidos escuros.
Mar Vermelho, localizado entre a África e a Arábia, deve o seu nome à presença de poeiras ricas em ferro, o que explica o tom avermelhado da sua água.

A Equipa d´ O Ciclista

domingo, 27 de novembro de 2011

Uma partida sem despedida


Certo dia, estava eu a falar com a minha avó, e não sei por que razão, deu-me para perguntar-lhe onde ela tinha nascido e crescido. Ela disse, então, que tinha nascido num antigo casarão, que pertencia à família já há muitos anos, e situava-se numa pequena cidade da Escócia, onde a população não ultrapassava os 500 habitantes. Contou-me ainda que, quando tinha cerca de sete anos, a sua irmã gémea falecera devido a uma doença não identificada naquela altura. A minha avó certamente ficou destroçada com tal acontecimento, pois faziam tudo juntas, eram bem mais que irmãs, eram até as melhores amigas. Fiquei também a saber que, todas as noites, se ouviam passos e vozes no tal casarão, mas ninguém dava muita importância.
A minha avó tão curiosa como era e é, certa noite, levantou-se e foi ao sótão, pois era de lá que lhe parecia estarem a vir as vozes. Por outro lado, era o local onde ela e a sua falecida irmã passavam grande parte dos seus tempos livres. E de facto assim que chegou, viu o espírito da sua irmã, que lhe murmurou ao ouvido: “ não tivemos muito tempo para despedidas, mas como lembrança quero que fiques com o meu coração”. Diga-se de passagem que este coração era uma pequenina medalha com a letra “U” incrustada, sendo a inicial da palavra: união.
 A minha avó, ao contar esta história, emocionou-se de tal maneira que pequenos cristais banharam o seu rosto e sei que, todas as noites, se lembra sempre da sua querida irmã gémea.

Maiara Melo, nº 25, 8º C

sábado, 26 de novembro de 2011

O meu esconderijo


Num fabuloso dia de verão, tinha eu acabado de acordar, quando olhei para a rua e estava um céu límpido e o sol brilhava, convidando a dar um belo passeio. Então, foi o que eu decidi fazer.
Calcei os ténis e lá fui eu para o pinhal dar um passeio, mas quando cheguei ao pinhal encontrei um gato de olhos azuis e branco como a neve, que mal me viu fugiu e eu decidi segui-lo.
Andei, andei e andei tanto que acabei por me perder. De repente, ouvi o barulho da água. Ao olhar ao meu redor, reparei que estava num lugar maravilhoso e eu nem sabia que ele existia no interior deste pinhal.
Nesse local, o verde dos pinheiros pintava a paisagem salpicada por pequenas gotas cristalinas de uma magnífica cascata, que refrescava o ar húmido que se fazia sentir. Pequenos esquilos e coelhos saltitavam de pedra em pedra, tentando apanhar os passaritos que sobrevoavam rente ao chão. Também eles estavam a querer entrar na brincadeira.
Enfim! Um local magnífico que passei a visitar como sendo o meu esconderijo.


Miguel Almeida, nº 15, 8º C

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Dia Internacional para a Eliminação da Violência sobre a Mulher


25 de Novembro, um dia por todas as mulheres do mundo


Já data de há 12 anos, a celebração do dia 25 de Novembro como Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra a Mulher. Foi em 1999, que as Nações Unidas (ONU) o consideraram, mas este já era um dia vivido pelo movimento internacional de mulheres. A data está relacionada com a homenagem a Tereza, Mirabal-Patrícia e Minerva, presas, torturadas e assassinadas em 1960, a mando do ditador da República Dominicana Rafael Trujillo.

Ao longo da História da humanidade a mulher tem sido vítima das mais diversas formas de violência.
Ao contrário do que se possa especular, a violência contra a mulher não é apenas o resultado de uma cultura da pobreza ou da baixa escolaridade. Muitos são os casos assinalados e conhecidos do público em geral, nas classes alta e média alta. A violência conhecida, e que é do conhecimento das autoridades, é insignificante face à dimensão do verdadeiro problema.
O poder que muitos homens tendem a exercer sobre as mulheres, particularmente no seio conjugal, influencia a saúde física e mental das mulheres sobre que recai, pois acendem o medo, a insegurança, o  terror que paralisa, a agitação e ansiedade próximas do pânico, ameaça constante de ataque, impotência, incapacidade de atuar, desespero, sensação de abandono, desvalorização social e mesmo pessoal, indolência extrema, constante depressão.
A violência pode ser a vários níveis: física, sexual, psicológica entre outras e exercer-se devido a diversos fatores, dos quais destacamos a racial, a subalternização, a tida no trabalho e a doméstica, decerto a mais usual.
A violência racial tem a ver com o estrato social (classes menos favorecidas), cor da pele e pobreza. 
A subalternização tem a sua origem na organização social, pois os homens sentem-se seres superiores e ditam normas de conduta para as mulheres, assim como julgam a aplicação correcta  dessas normas.
A violência no trabalho revela a ascensão que os patrões exercem sobre as funcionárias que estão ao ser serviço. Muitas vezes a violência deste caso tem a ver com a violência sexual.
A violência doméstica é aquela que de verifica na própria casa da mulher, sendo, sem dúvida, o lugar menos seguro para ela. Dados mundiais confirmam que o risco de agressão de uma mulher na sua própria casa casa, pelo marido, ex-marido ou companheiro, é nove vezes maior do que o de sofrer alguma violência na rua.
A violência física revela a crueza e profundidade do problema. Mas, a violência psicológica “deita abaixo” qualquer mulher, pela violência “calada” que comporta.
A violência sexual, nem sempre é fácil de declarar. A mulher, vítima de violência sexual, nem sempre consegue assumi-la, por motivos de vergonha e, também, de nem sempre ver resultados válidos.
As mulheres agredidas são, normalmente, menos produtivas. O absentismo ao trabalho também aumenta nas mulheres vítimas de agressões e, também, apresentam dificuldade de concentração e desenvolvem uma baixa auto-estima. Estão também mais propensas à depressão e ao «stress». O Banco Mundial estima em média que  um em cada cinco dias de absentismo do trabalho feminino, decorre da violência.
O problema da mulher vítima de violência carece de soluções e representa um enorme desafio para a sociedade atual, pois é um problema de todos e, muito particularmente da mulher e, consequentemente, do movimento feminista.
Esta luta tem de ser encetada pelas diversas fações da nossa sociedade.
De modo a contribuir para uma sociedade mais justa e que veja a mulher em pé de igualdade com os direitos do homem, é necessário educar a sociedade, para terminar com a ideia que a mulher é um ser inferior ao homem, o que acaba por gerar violência e levar a mulher a conquistar o seu lugar na sociedade e, consequentemente os seus direitos. O setor da saúde e da educação, apresentam, sem dúvida, um lugar de destaque na resolução do problema. Mas para tal urge qualificar e formar os profissionais destes dois setores.
A partir da década de setenta, do século passado, a luta das mulheres contra a discriminação, transformou a violência doméstica como um problema social. Contudo e infelizmente, este é um problema que se mantém nos dias de hoje e muitas mulheres continuam a ser vítimas de violência.

Fonte: Rede Feminista de Saúde e OCDE

Este dia celebra, também, o Dia Nacional do Empresário.

A Equipa d´ O Ciclista

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Polícia assalta ladrão

Terceira notícia

Polícia assalta ladrão


            No passado domingo, na rua da Batalha, em Lisboa, pelas 21 h 30 min., um indivíduo apresentou queixa, na esquadra, de um polícia por este o ter assaltado.
            Este incidente ocorreu no dia trinta de outubro, mas tem algo de insólito pois o indivíduo, que expôs a sua queixa, era um ladrão que ia a caminho de uma casa abandonada e não tinha reparado que um polícia o estava a seguir. No interior da casa, o larápio tinha escondido dez mil euros em dinheiro, ouro, armas e outros objetos de valor, todos eles roubados. De repente, apareceu o polícia que lhe apontou uma arma e tentou roubar-lhe tudo o que pôde. De seguida, acabou ele próprio por fugir.
            Perante o sucedido, as pessoas da rua em questão ficaram chocadas. “Eu nunca vi nada igual ou parecido! Não se tem falado noutra coisa, nestes últimos dias.”- conta Maria Poeira.
            Segundo últimas informações, sabe-se que, um dia depois de o ladrão apresentar queixa, o mesmo acabou por fugir, enquanto que o polícia se encontra detido, já que ele próprio acabou por confessar o crime entre outros que cometera até ao momento.

Sandra, nº 27, 7º F

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Cadela telefona para urgências e salva dono diabético

Segunda notícia



Harry Wilson diz ter gastado mais de milhares de dólares só para treinar a sua cadela.

       Na semana passada, nos Estados Unidos da América, a cadela considerada a mais inteligente do país, Diti, salvou o dono Harry Wilson.
O dono de Diti diz ter gastado alguns milhares de dólares só para treinar a sua cadela para ocasiões em que se encontrasse numa situação de aflição. Pelo que conta Harry Wilson, na tarde de sexta-feira passada, já não se sentia muito bem, quando de repente caiu ao chão e sem forças para se levantar, ordenou a Diti que agarrasse no seu telemóvel que estava numa das estantes da divisão em que se encontrava. A missão da cadela foi bem-sucedida e de seguida, o dono de Diti conseguiu avisar as urgências.
Diti recebeu assim um prémio no dia 20 de outubro, isto é, uma medalha com uma pequena frase a dizer: “Melhor cadela do ano!”
Felizmente, Harry Wilson está bem e com muita saúde.  
                                                                                              
Sandra Duarte, 7º F 

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Caçadores morreram afogados ao tentar salvar um cão do poço


Notícias que até podiam ser verdade!
As três notícias, que se seguem, relatam factos que não são reais, mas que poderiam muito bem sê-lo.

Sara Castela, O Ciclista

Primeira notícia


Caçadores morreram afogados ao tentar salvar um cão do poço
Dois caçadores de Vila Nova de Monsarros morreram afogados, ao tentar salvar um dos seus cães que caíra num poço. Isto aconteceu próximo do Pereiro, no passado dia 20 de outubro.
Os dois caçadores foram à caça com um grupo de amigos, como era habitual todas as quintas-feiras, depois do trabalho. Esses dois caçadores eram muito convencidos e gabavam-se que ninguém caçava melhor do que eles. Fizeram uma aposta com os outros amigos pouco experientes na caça, em como iriam caçar mais do que eles naquele dia.
Durante a caça, um desses dois caçadores matou uma perdiz com um tiro certeiro, e um dos seus cães correu rapidamente na direção da perdiz morta. O caçador continuou a tentar matar mais perdizes, quando deu conta de que o cão, que foi atrás da vítima, não tinha ainda voltado. Avisou, então, os seus amigos que ia à procura do cão desaparecido.
Entretanto, passou muito tempo e os amigos estranharam a falta de um elemento do grupo. Como tal, foram à procura dele, espalhando-se pela mata próxima do Pereiro. Depois de muito procurarem, três caçadores ouviram o ganir aflito de um cão e aproximaram-se do poço de onde vinha esse ganir. Viram, então, os seus colegas afogados no poço provavelmente a tentar salvar o cão.
Chamaram de imediato o 112 e os bombeiros para tentarem tirar os dois caçadores e o cão do poço, mas já não chegaram a tempo de salvar os seus amigos. Salvaram apenas o cão.


Manuel Trindade, nº 20, 7º F

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Dia Internacional da Saudação


Neste dia celebra-se, em conjunto com o Dia Mundial da Televisão e o Dia Mundial da Memória das Vítimas das Estrada, o Dia Internacional da Saudação. O Ciclista apresenta o belo texto da Cristiana do 8º C que retrata a saudação de um modo simples, mas autêntico.
Hoje, ainda, se comemora o Dia Mundial da Televisão e o Dia Mundial da Memória das Vítimas das Estrada.

A Equipa d´ O Ciclista


Um verão inesquecível
Era uma vez uma menina que, chegado o verão, com os seus pais foi passar férias para uma casa, situada numa bela praia, com um mar magnífico, uma areia dourada lembrando os raios de sol, com algumas rochas, um paredão grande e longo. As águas do mar eram quentes, azuis como o céu e com poucas ondas.
Entretanto, certo dia, quando foi para praia, logo de manhã, como era habitual, conheceu um menino alto, magro, loiro e de olhos azuis. Ambos começaram a falar, a conhecerem-se melhor e, logo no primeiro encontro, combinaram encontrar-se todos dias na praia. E assim foi, juntos contemplavam o pôr do sol e com o andar do tempo, começaram a namorar.
Porém, quando tudo parecia estar bem, tiveram de manter o namoro e a relação à distância, pois no final do verão cada um teve de regressar às suas casas, mas com a condição de se voltarem a ver naquela magnífica praia.

Cristiana Almeida, nº 7, 8º C

domingo, 20 de novembro de 2011

Dia Internacionais dos Direitos da Criança


Neste dia, que a UNICEF consagra aos Direitos Internacionais da Criança, O Ciclista apresenta um belíssimo trabalho realizado por uma aluna na disciplina de Língua Portuguesa. Este demonstra bem o pensar das crianças, que, apesar de terem direitos, também têm deveres. Muitas crianças, quando se trata de curiosidade e atracão pelo perigo, esquecem o cuidado que têm de ter com tudo o que é proibido, muito particularmente quando se trata de armas!
Este dia celebra, ainda, o Dia da Industrialização da África e, a UNESCO, o Dia da Filosofia.

A Equipa d´ O Ciclista


sábado, 19 de novembro de 2011

Dia Mundial do Homem


No ano de 1999 o dr. Jerome Teelucksingh em Trinidad e Tobago propôs a celebração deste dia e foi apoiado pela Organização das Nações Unidas (ONU), e por vários grupos de defesa dos direitos masculinos da  América do Norte, Europa, África e Ásia. A partir deste ano os homens passaram a celebrar, a 19 de Novembro, o Dia Internacional do Homem.
A diretora da Secretaria de Mulheres e Cultura de Paz da UNESCO, Ingeborg Breines, refere que a criação deste evento é "uma excelente ideia para equilibrar os géneros".
São objetivos do Dia Internacional do Homem:
  •    melhorar a saúde dos homens (especialmente dos mais jovens);
  •    melhorar a relação entre géneros;
  •    promover a igualdade entre géneros;
  •    destacar papéis positivos de homens.

Esta é, pois, uma ocasião em que homens se reúnem para combater o sexismo, celebrar as suas conquistas e contribuições na comunidade, na família, no casamento e na criação dos filhos.


A Equipa d´O Ciclista

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Concurso literário “Ler & Aprender”


REGULAMENTO DO CONCURSO LITERÁRIO “LER & APRENDER”

I – ENQUADRAMENTO
A Câmara Municipal de Anadia, através da sua Biblioteca Municipal, tem o prazer de lançar a III Edição do CONCURSO ESCOLAR “LER & APRENDER”, enquadrado no Projecto de Promoção do Livro e da Leitura traçado para as Escolas do Município.
II – PÚBLICO-ALVO
Alunos dos 1º, 2º e 3º Ciclos e Ensino Secundário de todos os Estabelecimentos de Ensino do Município de Anadia.

III - OBJECTO DO CONCURSO
O presente concurso apresenta dois Objectos:
Produção de um texto inédito pertencente ao género narrativo (sub-género conto).
Produção de um texto inédito pertencente ao género lírico.
Cada Instituição de Ensino poderá apresentar até 3 trabalhos por Objecto e por cada uma das Categorias (1º, 2º e 3º Ciclos e Ensino Secundário).

IV – REQUISITOS DOS TRABALHOS
1.       Os trabalhos apresentados têm de ser individuais.
2.       Devem ser originais, inéditos e redigidos em português.
3.       Os trabalhos devem ser entregues /enviados em papel, assim como uma cópia em suporte digital (esta pode ser via correio electrónico ou outro.)
4.       O exemplar em papel deve ser assinado pelo participante e acompanhado por uma declaração da Instituição de Ensino com os seguintes elementos: nome completo, nº B.I., ano e turma.

V – CONSTITUIÇÃO DO JÚRI
O Júri do Concurso é seleccionado pela Biblioteca Municipal de Anadia. Será composto por três elementos a designar oportunamente.


VI – CRITÉRIOS DE APRECIAÇÃO DOS TRABALHOS
A apreciação /avaliação dos trabalhos apresentados será feita em obediência aos seguintes critérios:
1)      Criatividade.
2)      Correcção da linguagem utilizada.

VII – PRAZOS DE ENTREGA E APRESENTAÇÃO DOS TRABALHOS.
Os trabalhos deverão ser remetidos para Biblioteca Municipal de Anadia – Rua das Sobreiras – 3780-297 Anadia. E-mail: geral@bm-anadia.pt, até ao final do 2º Período.

VIII – PROCEDIMENTOS E CARÁCTER DA DECISÃO DO JÚRI
1 – O júri não deverá corresponder-se com os Concorrentes nem prestar quaisquer informações relativas ao desenrolar o Concurso.
2 - O prémio será atribuído por unanimidade ou, em caso da sua impossibilidade, ao trabalho que reunir o maior número de votos.
3 – A decisão do Júri é definitiva e inapelável.

IX – PRÉMIOS
Género narrativo – 200,00€ (50,00€ por categoria).
Género lírico – 200,00€ (50,00€ por categoria).

X – ATRIBUIÇÃO DOS PRÉMIOS
Os vencedores do Concurso serão anunciados em acto público a realizar em data e local oportunamente designados. 

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Dia Mundial do Não Fumador


Sabia que, segundo a Organização Mundial de Saúde, o tabaco é a principal causa de morte em todo o mundo?

O Agrupamento de Escolas de Anadia desenvolve, desde há muito, uma "Luta antitabágica" através de campanhas de sensibilização junto dos seus alunos e mesmo dos pais, Esta campanha é frequentemente apoiada pelo Centro de Saúde de Anadia, atendendo ao problema de saúde pública que o consumo de tabaco constitui. O Agrupamento desenvolve estas ações, utilizando duas vertentes. Uma primeira, como alerta para os prejuízos que o consumo de tabaco acarreta para todos os fumadores, incluindo os não fumadores que com eles convivem. Uma segunda, demonstrando que o não fumador beneficia de melhor saúde física, psicológica e, também de benefícios a nível económico.
O tabaco provoca dependência e não é fácil deixar de fumar. Mas… tem de se tentar!
A Equipa do PES pode auxiliar neste sentido, encaminhando para um apoio especializado disponível no Centro de Saúde de Anadia.
Imagem retirada da Internet.

A Equipa d´ O Ciclista


quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Dia Nacional do Mar


Em 1994, no dia 16 de Novembro, entrou em vigor a Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do mar. Em 1997 foi ratificado por Portugal e desde 1998 que foi institucionalizado e se comemora o Dia Nacional do Mar.
O mar é uma grande extensão de água salgada ligada a um oceano. Embora, os grandes lagos salinos que não tem saída natural, como é o exemplo do Mar Cáspio, também sejam apelidados de mar.
Atualmente os cinco principais Mares são os oceanos Antártico, Atlântico, Ártico, Índico, Pacífico,
água do mar, à semelhança da água doce, é transparente.
Então porque é que nos parece azul, verde ou até mesmo cinzenta?
Será devida ao reflexo do céu?
Esta é uma boa pergunta para explorar, não acha?
A nossa equipa promete desvendar, em breve, o mistério da “cor da água”.
Para além de se comemorar o Dia do Mar, hoje também se celebra o Dia Internacional para a Tolerância (UNESCO).

A Equipa d´ O Ciclista

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Dia Nacional da Língua Gestual Portuguesa


O Dia Nacional da Língua Gestual Portuguesa, comemorado neste dia 15 de novembro, está consagrado na Constituição, através do Artigo 74, n.º 2, alínea h. Este dia foi criado, em 1997, com a Comissão para o reconhecimento e protecção da Língua Gestual Portuguesa e defesa dos direitos das pessoas surdas.
O Estado Português compromete-se a “proteger e valorizar a língua gestual portuguesa enquanto expressão cultural e instrumento de acesso à educação e da igualdade de oportunidades.”
Neste dia não nos esquecemos de todos aqueles que não podem ouvir. O Ciclista dedica-lhes todo o seu carinho.
  
 A Equipa d´O Ciclista

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Dia Mundial da Diabetes


A diabetes é caracterizada pelo aumento dos níveis de açúcar (glucose) no sangue.
A Diabetes é muito frequente na nossa sociedade e a sua frequência aumenta muito com a idade, atingindo quer a população feminina, quer a masculina.
Esta é uma doença crónica que se deve a uma deficiente capacidade de utilização pelo nosso organismo da nossa principal fonte de energia – a glucose.
Estima-se que em Portugal o número de pessoas com Diabetes se situe entre 400 a 500 mil.
Sintomas típicos
Urinar em grande quantidade e mais vezes - poliúria
Sede constante e intensa - polidípsia
Fome constante e difícil de saciar - polifagia
Sensação de boca seca - xerostomia
Fadiga
Comichão (prurido) no corpo (sobretudo ao nível dos órgãos genitais)
Visão turva

Sintomas na criança e jovens
Urinar muito (por vezes, pode voltar a urinar na cama)
Ter muita sede
Emagrecer rapidamente
Grande fadiga com dores musculares
«Comer muito sem nada aproveitar»
Dores de cabeça, náuseas e vómitos

Factores de Risco
As pessoas que têm familiares próximos com Diabetes
Os obesos ou todos os que se deixam engordar, sobretudo na “barriga”
Quem tem a tensão arterial alta ou níveis elevados no sangue de colesterol
As mulheres que tiveram diabetes na gravidez ou filhos com peso à nascença igual ou superior a 4 kg
Os doentes com doenças do pâncreas ou doenças endócrinas

Informações recolhidas no sítio da Internet: http://www.apdp.pt/diabetes.asp

A Equipa d´ O Ciclista

domingo, 13 de novembro de 2011

Um verdadeiro pesadelo!



Um dia, sai de casa sem destino ou direção, guiada por uns raios de sol, que iluminavam a porta da minha casa.
            Direcionada à floresta, passei uma árvore, passei duas… Enfim, um monte delas! Só mais tarde é que me percebi que sair de casa sem destino ou direção não tinha favorecido muito o meu pequeno passeio, pois as horas iam passando e eu estava cada vez mais próxima do “ fim do mundo”.
Passadas longas horas, sem comer, sem beber e sempre a andar, encontrei uma velhinha, aparentemente a bruxa má. Perguntei-lhe a direção para a aldeia mais perto, e ela encaminhou-me para um beco escuro. Na minha ignorância e inocência, segui-me pelo conselho dela. Momentos depois e, ao que parece, a bruxa atirou-me com uma pedra na cabeça e levou-me para sua casa, prendendo-me numa jaula. Durante muito tempo, fiquei lá sem dar nem ter notícias.
A comida escasseava cada vez mais, ao contrário da água que abundava, mas que não era muito própria para consumo. Com o passar do tempo, eu sentia as minhas energias a diminuírem. Porém, a raiva aumentava, a saudade reinava e a esperança era cada vez menor. E, nesse momento, com tanta dor a invadir o meu coração, tinha apenas um desejo: ser criança, para não sentir a angústia da saudade e desfrutar ao máximo todos os aspetos positivos da vida e que eu por vezes repudiava com desdém.
Passados dois meses, a bruxa soltou-me e eu passei a viver das bagas e raízes da floresta durante mais três meses. Finalmente, descobri o caminho e voltei para casa. E, após esta inesperada aventura, (aliás, pesadelo!) descobri que era uma pessoa nova e aprendi a dar mais valor a tudo aquilo que atualmente tenho.

Carlota Miranda, nº 5, 8º C

sábado, 12 de novembro de 2011

Terrivelmente assustador…


Certo dia, o meu pai decidiu colocar-me uma venda nos olhos e uns auscultadores para eu não ver nem ouvir nada. De seguida, colocou-me no interior do carro e levou-me para um sítio desconhecido. Quando tirei a venda e os auscultadores, reparei que estava dentro de um casarão assombrado. No seu interior, havia cobras, fantasmas, sangue pelas paredes. Enfim, tudo o que me rodeava era terrivelmente tenebroso e assustador!
De repente, vi uma porta e pensei logo em sair mas, momentos depois, vi que ainda tinha um segundo andar, ainda mais horripilante. Desatei a fugir e quando sai, qual não foi o meu espanto ao ver muitas pessoas, carrosséis e gelados. Apercebi-me, então, que afinal tudo aquilo não passava de uma diversão e que estava na Feira Popular, A Feira de Março, em Aveiro.


Miguel Andrade, 8º C

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Dia de São Martinho


Dia de São Martinho
O “Dia de São Martinho” celebra-se neste dia 11 de novembro. O tão ansiado “Verão de São Martinho” ficou bastante envergonhado e não deixou que o sol irradiasse.
O Clube da Floresta, “Pinha Radical”, da Escola Básica nº 2 de Anadia, mantém a tradição e logo à tarde teremos a monumental castanhada. Com a colaboração de todos, que trouxeram as 250 g de castanhas, a comunidade educativa revive esta tradição, com um convívio que, decerto, será inesquecivel.
O Ciclista também estará presente e oferece, como sempre, a sua colaboração.

Adriana e Sofia, O Ciclista