Equipa d´O Ciclista

Clube de Jornalismo O Ciclista:

Coordenação: Dra. Graça Matos e Dra. Sara Castela

Dra. Miquelina Melo – Membro Honorário

Endereço de correio eletrónico - cj.eb23anadia@gmail.com

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Centro Escolar de Arcos


Inauguração do Centro Escolar de Arcos


Na passada quinta feira, dia 22 de Setembro, foi inaugurado o Centro Escolar de Arcos, sito na Rua das Sobreiras. A cerimónia de inauguração foi presidida pelo ministro da Educação, Professor Doutor Nuno Crato. Estiveram ainda presentes, o Sr. Presidente da câmara municipal de Anadia, Prof. Litério Marques, a Sra. Vereadora da Educação, Dra. Rosa Tomás, O Sr. Dr. Ângelo, também da CMA, e o nosso Diretor, Dr. Elói Gomes.
O arquiteto Nuno Rosmaninho projetou este edifício sem quaisquer barreiras o que possibilita a fácil circulação, especialmente de cidadãos com problemas de mobilidade. Este centro possui, para além das salas de aulas, uma biblioteca, um refeitório, que funciona também como polivalente, um gabinete de trabalho para os professores e educadores, um gabinete de atendimento, uma sala de professores, um elevador e uma sala interior ampla, com balneários, para a prática de educação física. Tem um extenso espaço exterior que possibilita o convívio dos seus alunos e é dotado ainda de um atrativo parque infantil. A via rodoviária circulatória, de acesso exclusivo para o centro, facilita a entrada dos pais aquando do início ou do fim das aulas.
Com uma frequência actual de mais de 250 alunos provenientes da freguesia de Arcos e da localidade da Póvoa do Pereiro, freguesia da Moita, este centro veio substituir a Escola Básica nº 1 de Anadia (que funcionava também com salas localizadas nas antigas escolas de Alféloas, Famalicão e Póvoa do Pereiro) e o Jardim de Infância de Famalicão. O Centro entrou em funcionamento no ano letivo anterior, logo após a interrupção letiva do Carnaval.


A Equipa de O Ciclista

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Dia Internacional para a Proteção da Camada de Ozono

Dia Internacional para a Proteção da Camada de Ozono
16 de setembro de 2011
Celebra-se hoje o Dia Internacional para a Proteção da Camada de Ozono. Em 1987 a ONU escolheu esta data para assinalar o dia em que foi aberto para adesão o Protocolo de Montreal.
O Protocolo de Montreal e a Convenção de Viena (1985) para a Proteção da Camada de Ozono, pretendem alertar a comunidade internacional para a necessidade da preservação da camada de ozono e regulamentar a sua atividade através da progressiva eliminação da emissão dos gases que destroem esta camada.
Os efeitos desta e de muitas outras campanhas, está a colher alguns frutos, uma vez que a espessura da Camada de Ozono no Hemisfério Norte apresenta uma aparente recuperação desde meados da década de 90 do século passado. Esta recuperação excedeu as piores expetativas que indicavam que o início dessa recuperação ocorreria depois de 2015 (WMO, 2011).
O Ciclista apresenta, neste dia, a Mensagem do Secretário Geral das Nações Unidas
“A eliminação dos hidroclorofluorocarbonetos: uma oportunidade única” 
A comunidade internacional adotou o Protocolo de Monreal relativo às substancias que destroem a camada de ozono para proteger a Terra da perigosa radiação ultravioleta. Em mais de 24 anos de implementação satisfatória, reforçou-se gradualmente o Protocolo até abranger a eliminação de quase 100 substâncias que destroem  a camada de ozono. Os ajustes mais recentes foram aprovados em 2007 com vista a acelerar a eliminação dos hidroclorofluorocarbonetos (HCFC).
Os HCFC são substâncias que destroem a camada de ozono sendo também potentes gases com efeito de estufa: o HCFC mais utilizado é cerca de 2.000 vezes mais potente que o dióxido de carbono no efeito de aquecimento da Terra. Ao acordar em acelerar a eliminação dos HCFC, as Partes no Protocolo de Montreal reforçaram as suas  já importantes contribuições para a  proteção do Clima mundial.
O nível dos benefícios climáticos que se pode obter dependerá dos produtos químicos e das tecnologias que se escolham para substituir os HCFC. Deste modo, a eliminação oferece aos países e às indústrias uma oportunidade única de adquirir tecnologias de vanguarda, que não só eliminem os compostos que destroem a camada de ozono, como também o façam de uma forma que reduza os custos energéticos e maximize os benefícios climáticos. Para facilitar esta transição nos países em desenvolvimento, o mecanismo financeiro do Protocolo de Montreal oferece um financiamento alargado.
As Partes no Protocolo de Montreal encontram-se atualmente a examinar novas emendas, incluindo propostas com vista a incorporar os hidrofluorocarbonetos (HFC) no regime do Protocolo de forma a complementar os esforços levados a cabo ao abrigo da Convenção Quadro das Nações Unidas sobre as Alterações Climáticas e o seu Protocolo de Quioto.
Embora os HFC não destruam a Camada de Ozono, são gases com efeito de estufa muito potentes e o seu consumo tem vindo a aumentar rapidamente a medida que são utilizados para substituir os HCFC.
Instigo as Partes e as indústrias para que aproveitem a oportunidade que a eliminação dos HCFC oferece para evitar a substituição com HFC se  for possível. Só através da limitação da alteração climática global podemos manter a esperança de obter um desenvolvimento sustentável para todos.

A Equipa de O Ciclista

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Mensagem de (re)abertura do Blogue


A equipa d´O Ciclista deseja a todos os elementos da comunidade educativa do Agrupamento de Escolas de Anadia, assim como a todos os outros leitores, um bom regresso.
Esperamos trazer algumas novidades que sejam do agrado dos nossos leitores.
A primeira das novidades é que o Clube de Jornalismo abre as suas portas a todo o Agrupamento.
Aproveitamos para convidar todos a participar neste blogue com o envio, para o nosso correio eletrónico de textos, poemas, divulgação de eventos, etc.

A Equipa de O Ciclista