Equipa d´O Ciclista

Clube de Jornalismo O Ciclista:

Coordenação: Dra. Graça Matos e Dra. Sara Castela

Dra. Miquelina Melo – Membro Honorário

Endereço de correio eletrónico - cj.eb23anadia@gmail.com

domingo, 30 de junho de 2019

O Mar


         O que seria o nosso planeta sem o mar? Todos nós sabemos que este é um elemento da natureza que constitui mais de 70% do nosso planeta Terra, chamado por isso de “planeta azul”, tendo assim uma grande importância para a humanidade.
         Na minha opinião, devemos valorizar o mar, uma vez que foi através dele que nós, os portugueses, descobrimos países nunca antes descobertos, os quais nos deram muitas riquezas. Alguns destes países foram descobertos durante a expansão marítima, como a conquista de Ceuta. Foram ainda os portugueses que deram o essencial contributo no delinear do mapa do mundo. Não nos podemos esquecer que também é através do mar que o peixe entra no nosso mercado, ou seja, todos os dias o mar nos fornece peixe fresco. Contudo, devemos ter alguns cuidados, pois, relativamente ao mar nunca podemos estar à espera do que vai acontecer, visto que tanto pode estar muito agitado como calmo e nós temos de ter muita atenção cada vez que nos aproximamos dele.
          Para finalizar, e falando agora de mim, o mar tem uma grande importância, pois, foi nele que passei e ainda passo muitos momentos felizes. De facto, o mar deixa-me calma, faz-me pensar na vida, graças ao seu silêncio e ainda à energia que me transmite.
Mariana Simões, n.º 18, 9.º F

sábado, 29 de junho de 2019

O Mar


O mar é o motivo de várias viagens, a inspiração de várias pessoas e também a vida de vários trabalhadores. Na verdade, o mar pode significar diferentes coisas para diferentes pessoas. Este elemento da natureza é assim um misto de sentimentos, uma imensidão e até é a casa de vários seres vivos.
Na minha opinião, o mar é um lugar de paz, de felicidade, de descoberta e também de medo. Indubitavelmente, o mar é capaz de nos transmitir tranquilidade, felicidade, uma vez que nos pode fornecer momentos incríveis quer quando nos encontramos sozinhos quer com a nossa família e amigos, e até desperta a curiosidade de descobrir mais sobre esta quantidade incontável de água salgada e também mais sobre os animais que lá habitam. Aproveito este momento para lembrar a grande coragem e resiliência que os nossos antepassados portugueses tiveram em descobrir o que nenhum outro povo fez, tendo assim enfrentado grandes perigos e até a própria morte. Dito isto, todos nós sabemos que o mar pode ser também um lugar de medo e de perigo. De facto, nós nunca podemos ter certeza do que nos espera, muito menos quando falamos do mar, na medida em que o perigo espreita a cada onda e, sendo assim, qualquer distração, qualquer descuido nosso pode acabar em tragédia.
Em síntese, o mar é de extrema importância para o ser humano, ele é fonte de muito do nosso conhecimento e passado. É também a casa de vários seres vivos que são indispensáveis à nossa sobrevivência. É uma imensidão que nos transmite sentimentos bons ou maus. É um elemento da natureza que para muitos é essencial à sua vida.
Joana Alfaiate, n.º 13, 9.º F

sexta-feira, 28 de junho de 2019

O simbolismo do mar


O mar está, desde os primórdios, ligado ao Homem e à História. Ao longo do meu percurso escolar, tenho-o comprovado nos textos que leio nas aulas de Português, nos livros de Geografia, de História e de Ciências. O mar é, de facto, uma fonte de inspiração para poetas, uma riqueza na economia dos países ou um caminho para novas conquistas, como nos contam os historiadores. O mar atravessa, portanto, variadíssimas artes, como a literatura, a pintura e até o cinema.
A professora de Português perguntou-me: “E para ti, qual é o seu simbolismo? Para mim, o mar simboliza uma imensidão de ideias e de emoções. Em primeiro lugar, associo-o às férias e à liberdade, pois é em agosto que mais o descubro. Ah! E tão livre que me sinto!
Por outro lado, também o comparo à Vida, que ora é calma e tranquila ora nos atira ondas assustadoras em alturas de tempestade. E não é assim o mar?
Diria, também, que simboliza força e coragem, não só da própria natureza em si, como também do homem que o enfrenta! Quase o posso personificar: um “ser” matreiro, porém, poderoso e belo.
Por último, diria que o mar é, para mim, essencialmente, um símbolo de aventura. Será por eu ser português? Talvez! Como mundialmente se sabe, o mar, para Portugal, representa o espírito de conquista e a bravura de vencer o desconhecido, o que tememos, mas que queremos alcançar.
Rui Rosmaninho, n.º 23, 9.º F