Equipa d´O Ciclista

Clube de Jornalismo O Ciclista:

Coordenação: Dra. Graça Matos e Dra. Sara Castela

Dra. Miquelina Melo – Membro Honorário

Endereço de correio eletrónico - cj.eb23anadia@gmail.com

quinta-feira, 31 de julho de 2014

O menino que escrevia versos

Era uma vez um menino que gostava de escrever versos. Porém, como eu não tenho jeito para isso, uma história em prosa eu vou criar.
Quando se é jovem, novo, “fresco que nem uma alface”, pensa-se que se é capaz de tudo. Bom! Isso é característico de um determinado grupo de jovens. Depois temos também aqueles que se dedicam às várias artes e sobretudo àquilo de que gostam, tal como aquele menino tímido, sincero e simpático de que vos falei há pouco.
Esse menino tinha uma paixão secreta, um segredo tímido e bem escondido. Esse segredo era a sua poesia e a sua paixão, os versos. Na verdade, quando este rapazinho escrevia, transformava-se numa outra pessoa. Ao contrário do que aparentava ser, com uma folha, uma caneta e a imaginação, tornava-se rebelde, num turbilhão de emoções. Algo difícil de acreditar.
A paixão, que irradiava dos seus versos, apaixonava, torturava, envolvia, enlouquecia e arrebatava o leitor. Enquanto isso, o menino continuava a apresentar o semblante angelical.
Mais tarde, guardou todos os seus versos e, com eles, também toda a sua paixão, numa caixa fechada e isolada.
A caixa ainda existe e a paixão continua acesa. Estão assim apenas à espera que, um dia mais tarde, outro amante de poesia continue a escrever versos.

Beatriz Agante, nº 9, 8º E 

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Dia de Festa!

Hoje faço anos,
É dia de festa!
Como sou distraído,
Fiquei com um galo na testa!
Quando abri as prendas,
Percebi que eram agendas,
Por isso, decidi escrever belos poemas!
Quando a noite chegou,
Todos foram embora.
Mal eu decidi ir dormir,
O meu irmão me abraçou!
Quando estava a dormir,
Em belos sonhos mergulhei.
E assim que acordei,
Os meus bonitos poemas no blogue publiquei.

Pedro Alegre, nº 23, 8º E

terça-feira, 29 de julho de 2014

Dia de festa na aldeia

Era dia de festa na aldeia
Onde todos queriam estar.
E, tal como as borboletas pairam no ar,
Eu também gosto de dançar.
A aldeia estava cheia
E vivia-se um grande desassossego.
A festa ia durar toda a noite
E no dia seguinte não me ia levantar tão cedo.
A festa estava a ser um grande sucesso
Muitos nomes à mistura com todas as letras do alfabeto.
Já muito tarde a festa acabou.
Foi uma enorme diversão!
E estava uma noite bonita
Como são as noites de verão.

Marcelo Marinho, nº 19, 8º E

segunda-feira, 28 de julho de 2014

A amizade não se esquece

A amizade é um sentimento,
Sentimento importante e bonito,
Bonito mas também ciumento
Que, por vezes, nos faz dar um grito.

Na amizade tudo acontece,
O bem e o mal,
Pairando sempre no ar
A verdadeira lealdade.

A confiança cresce,
A felicidade aumenta
E dentro de nós nasce
Uma criança surpreendente.

Essa criança cresce
E torna-se numa adulta autêntica
Que já não suporta
Uma pessoa ciumenta.

Entre nós só vão permanecer alguns,
Apenas aqueles mais verdadeiros.
Que nos vão ajudar a descobrir
Sentimentos verdadeiros.

Ter amigos é um dom,
É significado de bondade,
Fazendo-nos sempre viver
Em permanente felicidade.

É ter capacidade de ficar,
Capacidade de apoiar,
Orgulho de sempre estar
Connosco em qualquer lugar.

Com as novas tecnologias,
Fazemos novas amizades
Das quais vão nascer
Poderosas lealdades.

Um amigo nunca se esquece,
Pois o nosso coração
Jamais o quer perder.

Ser amigo
É ser quase um irmão,
É saber distinguir
O “sim” do “não”.

Sempre que é preciso,
Lá está ele para nos dar a sua ajuda.
Ele é a nossa estrela guia
Sempre presente ao longo da nossa vida.

Viva a verdadeira amizade!

Ana Lúcia Amaral, nº 1, 8º E

domingo, 27 de julho de 2014

Dia dos avós

Poema para o meu avô
Querido avô,
Neste dia especial,
Gostava de te ter aqui
Para não ficar tão mal
Neste momento sem ti.
Ultimamente quis poder abraçar-te,
Mas nunca consegui,
Porque infelizmente
Já não estás aqui.
Apesar de tudo,
Sei que estás sempre comigo,
Que me apoias em tudo,
Que és meu amigo.
Gostava de voltar a ouvir a tua voz,
De ver o teu olhar
Que fez crescer por ti
O meu eterno amor.
O tempo não me deixou aproveitar
O teu ombro amigo,
Pois foste-te embora
E deixaste-me só
Com esta grande dor.
Era tão pequena,
Muito levezinha,
Parecia uma pena,
Era pois a tua menina.
Mas hoje sei que estás comigo,
Vá para onde eu for,
Pois és o meu grande avô
E para sempre o serás.
Estivemos algum tempo juntos,
Mas isso não chegou,
Nem tive tempo de te conhecer bem,
E aí? Tudo acabou!
Porém, tu continuas a ser
A pessoa mais especial para mim.
Eu nunca te quis perder,
E apesar do que aconteceu,
Continuo a amar-te a valer!
Agora pergunto-me:
Como estás? Onde estás?
Estás bem? Estás mal?
Onde quer que estejas,
Lembra-te de que eu
Jamais te vou esquecer.
E para finalizar,
Obrigada pelo tempo
Que passámos juntos J
Ana Lúcia Amaral, nº 1, 8º E

sábado, 26 de julho de 2014

Dia Mundial dos Avós

Aquele encontro

Num daqueles dias em que o Sol espreita pela janela e o som musicado dos pássaros paira no ar, deu-se algo que me congelou por dentro e por fora.
Desde pequena que ouvia relatos de uma senhora velhinha, de costas curvadas, cabelos negros, face enrugada e vestes pretas por respeito ao seu amado já falecido. Uma senhora lutadora que, apesar de sofredora, tinha sempre um sorriso nos lábios para oferecer a todos. Esta magnífica mulher é precisamente a minha bisavó que de tão inspiradora me deu o seu nome, Margarida.
Mas voltando ao meu dia. Ia a passear calmamente pelas ruas, quando observei alguém ainda longe. Esta pessoa foi-se aproximando e, quando já estava perto, percebi que era ela, a mulher tão incrível. Trazia agora umas enormes asas brancas nas costas e estava toda ela vestida de branco. Naquele momento nada mais me passou pela cabeça senão correr para os seus braços.
- Meu amor, como estás crescida. Tornaste-te numa mulher! - exclamou ela um pouco emocionada.
Já eu não consegui responder e um mar de lágrimas cresceu nos meus olhos. Apenas a abracei ainda com mais força para ter a certeza que aquele momento era real e que não se tratava apenas de um sonho. Nunca a tinha conhecido pessoalmente, com grande pena por minha parte, pelo facto de já não estar presente quando apareci neste mundo.
            Estivemos juntas o dia inteiro a passear pelas ruas sem um rumo certo, uma vez que não iria durar muito mais esta aparição, porque no fim do dia era altura de partir.
            Uma luz brilhante apareceu naquele que parecia o pôr do sol mais bonito de sempre. Aí ela sussurrou ao meu ouvido:
            - Eu voltarei, estarei contigo a cada pisada que deres no teu caminho e, acima de tudo, continuarei a amar-te, minha querida.
            No momento em que as palavras acabaram, ela desapareceu, mas eu fico com a certeza de que aquele anjo voltará sempre e estará a observar-me e a sorrir orgulhosa de todo o meu percurso.
Margarida Costa Pereira, nº 15, 9º A / O Ciclista


sexta-feira, 25 de julho de 2014

Amigo…

Amigo é uma pessoa especial
Que faz com que o meu dia
Deixe de ser banal.

É aquele com quem
Tu partilhas as tuas desgraças
E aventuras, semeando o bem.
É aquele que te ajuda
Nos piores momentos,
Que te põe um sorriso na cara
Independentemente do que lhe vai na alma.

É aquele que te diz
O que está certo ou errado,
Para que não te magoes
Nem te sintas infeliz.

Diana Soraia, nº 11, 8º E

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Amizade, o melhor sentimento do mundo

No tempo de primavera,
É tempo de sonhar,
É tempo de amar,
É tempo de cantarolar.

Para além da primavera, a amizade
É o melhor sentimento do mundo.
E para haver amizade
É preciso usar a verdade
Pois, sem isso, o mundo ficará furibundo.

Com este poema,
Eu quero homenagear
Quem a amizade cultivar,
Sendo assim um amigo verdadeiro.

Luís Pedro Osório Cardoso, nº 18, 8º E

quarta-feira, 23 de julho de 2014

O Menino que escrevia versos

- Francisco, que fazes?
A escrever, outra vez?!
Já te disse que é proibido!
Não escreves, nem lês!
- Mas, minha mãe, é impossível
A escrita contradizer.
O lápis e o papel…
A minha paixão é escrever!
- A tua ideia é contrária
Àquilo que querem na tua idade.
Para eles a tua escrita é veneno
Cheia de pecados e maldade.
- Mas eu só quero liberdade,
Paz, sentimento e muita cor.
Estou farto deste mundo
Que está cercado pela dor.
- Chega, não escreves mais!
O lápis te vou confiscar.
- Podes levar tudo o que tenho.
A minha imaginação irá sempre ficar.


Ana Neta Soares Pereira, nº 3, 8º E / O Ciclista

terça-feira, 22 de julho de 2014

Jamais te esquecerei

O teu nome vou gritar.
E estando sempre juntos,
Com alegria te vamos celebrar.

Se quiseres chorar,
Vou dar-te a minha alegria.
Porque por ti, meu amigo,
Eu tudo faria.

Um beijo eu te vou dar,
Juntamente com um abraço.
E se quiseres outro caminho,
Eu também to faço

És o meu melhor amigo,
Não saias de ao pé de mim.
A minha vida contigo
É muito boa. Sim! Sim!

Ao teu lado, eu cresci,
Muitas vezes já chorei.
E agora decidi,
Lord, eu sempre te valorizarei.

Lord, estou hoje a recordar
Os dias que contigo acordei.
Sentia bem de perto um respirar,
Um calor que jamais esquecerei.

Saudades vou sentir,
Quando me deixares,
Mas sempre que conseguir
Vou estar onde tu estiveres.

Um rio de imagens vou fazer
Como homenagem ao teu ser,
E nele juntos vamos andar
Para sempre, na nossa canoa.

Um coração solitário,
Um gato abandonado…
Não preciso de mais ninguém,
Só de ti ao meu lado.

Um boneco de neve,
O melhor amigo da criança,
E tu, perfeição,
És a minha única lembrança.

Se desfazer-me de ti
Implica a solução,
Prefiro morrer aqui e agora
Do que tirar-te do meu coração.

Ana Luísa Santos, nº 2, 8º E

segunda-feira, 21 de julho de 2014

Um Viva à Amizade!

Um viva à amizade,
À alegria e ao amor!
Um viva à liberdade!
Sentimentos com grande valor.

Eu estou contigo,
Tu estás comigo.
Nós os dois somos um só.
És o meu melhor amigo!

Para tudo e para nada,
Tu estás sempre presente.
É assim a amizade,
Verdadeira e persistente.

Tudo muda,
Quando estás por perto.
A tristeza vira felicidade.
Com um amigo tudo é mais certo.

E é assim a amizade!

Sem guerras nem sofrimentos,
Vamos todos conviver!
Partilhem abraços e sentimentos.
É amigavelmente que se deve viver.

Olha à tua volta,
Convive com as pessoas,
E mostra a tua felicidade.
Faz novos amigos,
E sente em ti a amizade!

Rita Costa, nº 4, 8º E

domingo, 20 de julho de 2014

Amizade…

Amizade é o sentimento mais belo
Que existe neste nosso mundo,
Mas é preciso saber cultivá-la
E com fidelidade e carinho estimá-la.

Com ela aprendemos a viver,
À espera que um dia
Ela nos faça crescer.
 
Os verdadeiros sentimentos
Podem não se conhecer
Mas, às vezes, são eles
Que nos ajudam a sobreviver.

A amizade é sinónimo de felicidade
Destruindo palavras como a maldade.

Ser amigo
É ser especial,
É ter capacidade
Para distinguir o bem do mal.

Amizade não é algo que se esqueça,
Pois para sempre fica na nossa cabeça
E com grande emoção,
Marca profundamente o nosso coração.

Amigo não é qualquer um,
Mas sim aquele que está sempre presente,
Mesmo que fisicamente esteja ausente.

Viva a amizade!

Luciana Marta nº 17, 8º E