Equipa d´O Ciclista

Clube de Jornalismo O Ciclista:

Coordenação: Dra. Graça Matos e Dra. Sara Castela

Dra. Miquelina Melo – Membro Honorário

Endereço de correio eletrónico - cj.eb23anadia@gmail.com

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

A escrita jamais será substituível

A sociedade tem vindo a sofrer grandes alterações com o aparecimento, por exemplo, do telemóvel, do computador e outrora, da televisão e da rádio. Com o evoluir dos tempos, alguns instrumentos acabaram até por se deixar de utilizar pela mão humana, estando agora apenas nas mentes daqueles que recordam a sua infância. Entre as grandes alterações, lembremos as rádios e os telemóveis que são cada vez mais pequenos para facilitar a sua mobilidade, a televisão que antes era a preto e branco é agora a cores. Só existia um canal a ser transmitido, agora são muitos mais. No entanto, a escrita tem uma função crucial na vida do ser humano sendo assim insubstituível.
Na verdade, a escrita está sempre presente na vida do ser humano. Vejamos: quando os estudantes escrevem as lições e todos os apontamentos dados pelos professores para terem sucesso na sua vida escolar, recorrem à escrita que também é essencial quando, em momentos de lazer, enviam mensagens por telemóvel ou por computador através das redes sociais. As pessoas mais idosas, por sua vez, como têm a sua mente mais debilitada têm tendência para escrever pequenas frases com o objetivo de não se esqueceram de determinados assuntos. Entre familiares e amigos que habitam em lugares distantes ou mesmo entre países diferentes usa-se a carta (infelizmente, já não é tão usual como era antes), onde num pequenino texto se expressa a saudade e ânsia pelo reencontro para além dos desejos de muitas felicidades e sucessos.
A escrita é, de facto, uma das maneiras mais antigas de comunicar mas a mais importante.
A escrita sempre foi, é e sempre será indispensável para o ser humano.

João Rocha, 9º A

Sem comentários:

Enviar um comentário