Equipa d´O Ciclista

Clube de Jornalismo O Ciclista:

Coordenação: Dra. Graça Matos e Dra. Sara Castela

Dra. Miquelina Melo – Membro Honorário

Endereço de correio eletrónico - cj.eb23anadia@gmail.com

domingo, 20 de agosto de 2017

O Sonho de Cátia



Era uma vez uma menina chamada Cátia. O seu cabelo era doirado como o sol que brilhava todas as manhãs pela janela do seu quarto. Os seus olhos eram azuis como duas safiras e, quando brilhavam, faziam lembrar uma mina de diamantes. A sua pele era branca como a neve e os seus lábios pareciam os de uma fada, que em sonhos vira. Estava sempre alegre, disposta a ajudar os outros e interessada nas aulas. Desde pequena que o seu sonho era viajar para a Austrália.
Uma noite, Cátia foi a uma festa e, quando chegou a casa, adormeceu no sofá.
Quando acordou, deparou-se com um canguru acastanhado. Ao ver o animal, Cátia deu um pulo e fugiu, muito assustada. Por onde passava só via coalas e cangurus. Reparou que o que observava era igual às fotografias que vira da Austrália.
- Isto é … é … a Austrália! - gaguejou estupefacta.
Pois era mesmo. Cátia encontrava-se precisamente na Austrália. Maravilhada com as paisagens, contemplava-as como se elas fossem as rainhas daquele país. É como… como… como se reinassem sobre todas as outras maravilhas da Austrália.
Passou horas, horas e horas a afogar-se nos seus pensamentos, imaginando tudo isto a ser criado espontaneamente. Mais tarde, encontrou uma vila onde lhe serviram uma fatia de torta de carne, prato típico daquela região.
O filho da dona do restaurante era mais ou menos da idade de Cátia, muito bonito e, pelo que parecia, muito inteligente. Mal viu a menina sentada ao balcão, apressou-se a conversar com ela. Para espanto de Cátia, o rapaz sabia falar português.
- Olá, chamo-me Ramiro. E tu? Como te chamas? - perguntou o menino.
- Olá, Ramiro. Eu chamo-me Cátia -respondeu a menina. - Onde há uma casa onde eu possa passar a noite?
- Podes ficar em minha casa. Há sempre um quarto de hóspedes nas casas australianas - respondeu Ramiro, na esperança de que Cátia ficasse em sua casa.
E lá foram eles, em direção à casa de Ramiro. Depois de jantar, Cátia deu as boas noites e foi-se deitar. Assim que se deitou começou a ouvir:
- Cátia... Cátia…Cátia!
E nesse momento… ela acordou. Sim, tudo isto tinha sido um sonho. Um sonho que gostaria de repetir um milhão de vezes.
 - Cátia! - gritou a mãe. - Acabei de receber um convite de uma empresa para trabalhar  noutro país! E sabes para qual? Para a Austrália!
A menina não cabia em si de contente.
Cátia ficou a viver na Austrália para o resto da vida? Encontrou um rapaz como encontrara no seu sonho? E como viveu lá? Bem, isso é outra história. Mas aqui, o que importa é que Cátia realizou o seu sonho de poder ir para Austrália.
Mara Blanco, 5.º B, Escola Básica de Vilarinho do Bairro


Sem comentários:

Enviar um comentário