Equipa d´O Ciclista

Clube de Jornalismo O Ciclista:

Coordenação: Dra. Graça Matos e Dra. Sara Castela

Alunas: Adriana Matos, Ana Neta, Beatriz Agante e Matilde Santos

Alunos: André Castro, Henrique Ferreira

Dra. Miquelina Melo – Membro Honorário

Endereço de correio eletrónico - cj.eb23anadia@gmail.com

segunda-feira, 30 de março de 2015

Viver no campo ou na cidade?



Neste meu pequeno texto vou abordar o tema: “ Viver no campo ou viver na cidade? ”
Na verdade, muitas pessoas colocam sempre a questão: “Qual destes sítios será melhor para viver?”
Como toda a gente sabe, na cidade existem melhores condições de vida do que no campo, desde melhores serviços prestados às pessoas até mesmo às condições económicas uma vez que apresenta uma maior oferta de empregos. Reconheço que estes aspetos sejam benéficos, mas também reconheço que no campo exista uma melhor vida a nível social.
Digo-vos já que pessoalmente eu não pensaria duas vezes, se tivesse de escolher entre viver num ambiente urbano ou viver num ambiente rural. Escolheria imediatamente o rural.
Primeiro, porque a meu ver as pessoas convivem mais entre si, em vez de se “atropelarem” umas às outras enquanto falam ao telemóvel e tentam atravessar a passadeira para chegarem a horas ao local dos seus empregos. Em segundo lugar, quando um casal jovem ou já com uma certa idade quer sair à rua, pode sempre desfrutar de um belo passeio numa floresta, num parque ou até mesmo na rua, onde pode pôr a conversa em dia com outras pessoas. Por outro lado, os amigos estão em qualquer ponto, facto que na cidade não existe. Oh! Claro! Como é que me pude esquecer disto?! Os melhores amigos que as pessoas têm nas cidades são os computadores, os telemóveis, os “mp4” entre muitos outros. Para além disso, o ar do campo é puro, é agradável, já o da cidade…bem! O que é que eu posso dizer? Basicamente o ar da cidade, na minha opinião, já nem é ar, é sim mais um conjunto de gases libertados pelos carros.
Em suma, só me resta dizer que não há nada melhor do que viver no campo, viver num sítio saudável e indiscutivelmente aprazível.
Andreia Lopes, nº 3, 9º A - Vilarinho



Sem comentários:

Enviar um comentário